Rio Minho - Um paraíso a norte

Na margem sul deste rio ibérico, fronteira natural entre a Província do Minho e a Comunidade Autónoma da Galiza, seguem já com poucas interrupções uma variedade de infraestruturas exclusivas para andar a pé e de bicicleta


Ecovia do Rio Minho, próximo de Vila Nova de Cerveira.


Por entre vegetação arbórea luxuriante, somam já quase 50 km as diversas infraestruturas que compõem a denominada Ecovia do Rio Minho.


Caminhos de pé posto, ciclovias, ecovias e até uma ecopista (antiga linha de caminhos de ferro) fazem as delícias dos viajantes em bicicleta.


Ecovia do Rio Minho.


Ladeando a margem sul deste rio, que no lado galego é chamado de Miño, esta infraestrutura ciclável permite pedalar quase sempre com vistas para este belíssimo espelho de água, bem como por entre toda uma série de manchas verdes de vegetação autóctone.


Fortaleza de Valença do Minho.


De Monção a Caminha, passando por Valença do Minho, Vila Nova de Cerveira e diversas aldeias piscatórias, este passeio já identificado e englobado na Rede Nacional de Cicloturismo permite ainda ir a banhos nas diversas praias fluviais e recantos escondidos de um rio cheio de pequenas enseadas e afluentes. E até ilhas serão avistadas, incluindo a Ilha dos Amores.


Praia Fluvial de Friestas.


CAMPANHA DE ANGARIAÇÃO DE FUNDOS


Está a decorrer uma campanha de angariação de fundos (crowdfunding) para financiar a identificação de 500 novos quilómetros para serem englobados no início de 2021 na Rede Nacional de Cicloturismo.


Participe no crescimento da Rede Nacional de Cicloturismo e receba ainda uma recompensa.

Mais informação em https://ppl.pt/ecovia



Uma das muitas curiosidades é a passagem pela aldeia de Seixas, que para além de ter um porto de pesca com centenas de pequenas embarcações, obriga a uma passagem por baixo de uma casa de arquitectura tradicional.

Aldeia de Seixas.



Ecopista de Monção

"Com pouco mais de 16 km de extensão, este corredor foi o primeiro em Portugal a ser reconvertido em ecopista, ..."

Uma das infraestruturas englobadas na Ecovia do Rio Minho já foi um ramal ferroviário.

Inaugurada em 1913, passaram por lá comboios até ao final da década de 1980 ligando as vilas de Valença do Minho e Monção.


Com pouco mais de 16 km de extensão, este corredor foi o primeiro em Portugal a ser reconvertido em ecopista, corria o ano de 2004. De resto, a própria palavra "ecopista" foi patenteada pela (antiga) REFER para designar antigos ramais ferroviários reconvertidos em vias para mobilidade suave e lazer.

Ecopista de Monção.


Está já em projecto a continuidade desta ecovia até Melgaço, sendo que um dia que esteja concluída será a mais longa infraestrutura ciclável em Portugal a acompanhar as margens de um rio.


E a cereja do topo do bolo?

Há comboios para lá chegar, pelo que de qualquer parte do país que seja servida por ferrovia pode viajar descansado até Caminha ou Valença, levando consigo - e sem custos extra - a sua bicicleta.


Estação de comboios de Valença do Minho, em fase final de electrificação


Um pequeno video a mostrar a envolvente cénica à Ecovia do Rio Minho.

A Ecovia do Rio Minho está já englobada nas secções 1.01 e 1.02 da Ecovia 1 da Rede Nacional de Cicloturismo, que se inicia em Melgaço e, descendo o Rio Minho, segue depois junto ao Atlântico até Vila do Bispo, no Algarve.


A laranja, localização da Ecovia do Rio Minho na Rede Nacional de Cicloturismo.


Pode adquirir o Road Book 2020 da Rede Nacional de Cicloturismo, com esta e outras rotas, aqui »



* Texto e fotos por Paulo Guerra dos Santos

1,277 visualizações

JUNTE-SE A NÓS

Receba as últimas notícias e actualizações

Contacte-me

Sendo o coordenador deste projecto, terei todo o gosto em responder às suas questões

EMAIL

© 2020 by Ecovias de Portugal. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now